domingo, 30 de novembro de 2014

FESTA DA PADROEIRA DE LAJES/RN - AO VIVO

Clique AQUI e acompanhe o segundo dia da Festa de Nossa Senhora da Conceição, em Lajes/RN

Festa da Padroeira

Santo do dia - 30 de novembro - Imaculado Coração de Maria

Esta memória ao Imaculado Coração de Maria não é nova na Igreja; tem as suas profundas raízes no Evangelho que repetidamente chama a nossa atenção para o Coração da Mãe de Deus. Por isto na Tradição Viva da Igreja encontramos confirmada pelos Santos Padres, Místicos da Idade Média, Santos, Teólogos e Papas como o nosso João Paulo II.

“Depois ele desceu com eles para Nazaré; era-lhes submisso; e a sua mãe guardava todos esses acontecimentos em seu coração”. Estes relato bíblico que se encontra no Evangelho segundo São Lucas, uni-se ao do canto de Louvor – Magnificat – a compaixão e intercessão diante do vinho que havia acabado e a presença de Maria de pé junto a Cruz, para assim nos revelar a sintonia do Imaculado Coração de Maria para com o Sagrado Coração de Jesus. Dentre os santos se destacou como apóstolo desta devoção São João Eudes, e dentre os Papas que propagaram esta devoção de se destaca Pio XII que em 1942 consagrou o mundo inteiro ao Coração Imaculado de Maria.

As aparições de Nossa Senhora em Fátima – Portugal- no ano de 1917, de tal forma espalhou a devoção ao Coração de Maria que o Cardeal local disse: “Qual é precisamente a mensagem de Fátima ? Creio que poderá resumir-se nestes termos: a manifestação do Coração Imaculado de Maria ao mundo atual, para o salvar”. Desta forma pudemos conhecer do Céu que o Pai e Jesus querem estabelecer no mundo inteiro a devoção do Imaculado Coração que encontra fundamentada na Consagração e Reparação a este Coração que no final Triunfará.

Imaculado Coração de Maria …sede a nossa salvação!

Liturgia diária - 1º Domingo do Advento - Domingo 30/11/2014

Primeira Leitura (Is 63,16b-17.19b; 64,2b-7)


Leitura do Livro do Profeta Isaías:


Senhor, tu és nosso Pai, nosso redentor; eterno é o teu nome. Como nos deixaste andar longe de teus caminhos e endureceste nossos corações para não termos o teu temor? Por amor de teus servos, das tribos de tua herança, volta atrás. Ah! se rompesses os céus e descesses! As montanhas se desmanchariam diante de ti.

Desceste, pois, e as montanhas se derreteram diante de ti. Nunca se ouviu dizer nem chegou aos ouvidos de ninguém, jamais olhos viram que um Deus, exceto tu, tenha feito tanto pelos que nele esperam.

Vens ao encontro de quem pratica a justiça com alegria, de quem se lembra de ti em teus caminhos. Tu te irritaste, porque nós pecamos; é nos caminhos de outrora que seremos salvos.

Todos nós nos tornamos imundície, e todas as nossas boas obras são como um pano sujo; murchamos todos como folhas, e nossas maldades empurram-nos como o vento.

Não há quem invoque teu nome, quem se levante para encontrar-se contigo; escondeste de nós tua face e nos entregaste à mercê da nossa maldade.

Assim mesmo, Senhor, tu és nosso pai, nós somos barro; tu, nosso oleiro, e nós todos, obra de tuas mãos.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 79)


— Iluminai a vossa face sobre nós,/ convertei-nos, para que sejamos salvos!
— Iluminai a vossa face sobre nós,/ convertei-nos, para que sejamos salvos!

— Ó Pastor de Israel, prestai ouvidos./ Vós, que sobre os querubins vos assentais,/ aparecei cheio de glória e esplendor!/ Despertai vosso poder, ó nosso Deus,/ e vinde logo nos trazer a salvação!

— Voltai-vos para nós, Deus do universo!/ Olhai dos altos céus e observai./ Visitai a vossa vinha e protegei-a!/ Foi vossa mão direita que a plantou;/ protegei-a, e ao rebento que firmastes!

— Pousai a mão por sobre o vosso protegido,/ o filho do homem que escolhestes para vós!/ E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus!/ Dai-nos vida, e louvaremos vosso nome!

Segunda Leitura (1Cor 1,3-9)


Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:


Irmãos: Para vós, graça e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

Dou graças a Deus sempre a vosso respeito, por causa da graça que Deus vos concedeu em Cristo Jesus: Nele fostes enriquecidos em tudo, em toda palavra e em todo conhecimento, à medida que o testemunho sobre Cristo se confirmou entre vós.

Assim, não tendes falta de nenhum dom, vós que aguardais a revelação do Senhor nosso, Jesus Cristo.

É ele também que vos dará perseverança em vosso procedimento irrepreensível, até o fim, até o dia de nosso Senhor, Jesus Cristo.

Deus é fiel; por ele fostes chamados à comunhão com seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Mc 13,33-37)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Cuidado! Ficai atentos, porque não sabeis quando chegará o momento. É como um homem que, ao partir para o estrangeiro, deixou sua casa sob a responsabilidade de seus empregados, distribuindo a cada um sua tarefa. E mandou o porteiro ficar vigiando.

Vigiai, portanto, porque não sabeis quando o dono da casa vem: à tarde, à meia-noite, de madrugada ou ao amanhecer. Para que não suceda que, vindo de repente, ele vos encontre dormindo. O que vos digo, digo a todos: Vigiai!”

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

sábado, 29 de novembro de 2014

FESTA DA PADROEIRA DE LAJES/RN - AO VIVO

Clique AQUI e acompanhe o segundo dia da Festa de Nossa Senhora da Conceição, em Lajes/RN

Festa da Padroeira: Programação para este sábado (29)

Palavra da Irmã

O tempo da Festa de um Padroeiro é realmente um grande “mimo” de Deus para o seu povo. Maior ainda é a Graça quando se festeja a Santa Mãe de Deus, Maria Santíssima.

Celebrar a Imaculada Conceição de Maria é para nós, lajenses, um momento singular de amor, alegria e esperança! Somos chamados, à luz do Lema deste ano, a “perseverarmos em orações e súplicas ao lado da Mãe de Jesus”.

Quando Jesus escuta a voz de Maria, a sua Mãe, pedindo pelo povo, Ele logo a atende e assim nos dá a Graça que tanto pedimos. Estar unido à Maria é estar unido a Jesus, por isso que é muito importante cultivarmos nossa devoção e nosso amor por Maria, pois Ela nos ensina a sermos gente de Fé, de Oração, e de Doação.

Quando a gente olha para o olhar sereno de Maria podemos contemplar a doçura de uma Mãe atenta, que escuta e sabe bem do que o filho precisa.

Por isso não tenhamos medo de pedir à Mãe Maria, não tenhamos medo de conversar com Ela, de lhe contar nossas dores e aflições, seu colo materno estará, com certeza, sempre pronto a nos acolher.

Que nosso Bom Deus dê a todos uma santa e feliz Festa sob o olhar carinho de Maria, Sua e nossa Mãe.

Amém!

Santo do dia - 29 de novembro - São Francisco Antônio Fasani, modelo de Sacerdote

O santo de hoje nasceu em Lucera (Itália), a 6 de agosto de 1681, e lá morreu a 29 de novembro de 1742. Foi beatificado no dia 15 de abril de 1951 e canonizado a 13 de abril de 1986 pelo Papa João Paulo II. Fez os estudos no convento dos Frades Menores Conventuais. Sentindo o chamamento divino, ingressou no noviciado da mesma Ordem. Fez a profissão em 1696 e a 19 de setembro de 1705 recebeu a Ordenação Sacerdotal. Doutorou-se em Teologia e tornou-se exímio pregador e diretor de almas. Exerceu os cargos de Superior do convento de Lucera e de Ministro Provincial.

“Ele fez do amor, que nos foi ensinado por Cristo, o parâmetro fundamental da sua existência. O critério basilar do seu pensamento e da sua ação. O vértice supremo das suas aspirações”, afirmou o Papa João Paulo II a respeito de São Fasani.

São Fasani apresenta-se-nos de modo especial como modelo perfeito de Sacerdote e Pastor de almas. Por mais de 35 anos, no início do século XVIII, São Francisco Fasani dedicou-se, em Lucera, e também nos territórios ao redor, às mais diversificadas formas de ministério e do apostolado sacerdotal.

Verdadeiro amigo do seu povo, ele foi para todos irmão e pai, eminente mestre de vida, por todos procurado como conselheiro iluminado e prudente, guia sábio e seguro nos caminhos do Espírito, defensor dos humildes e dos pobres. Disto é testemunho o reverente e afetuoso título com que o saudaram os seus contemporâneos e que ainda hoje é familiar ao povo de Lucera: ele, outrora como hoje, é sempre para eles o “Pai Mestre”.

Como Religioso, foi um verdadeiro “ministro” no sentido franciscano, ou seja, o servo de todos os frades: caridoso e compreensivo, mas santamente exigente quanto à observância da Regra, e de modo particular em relação à prática da pobreza, dando ele mesmo incensurável exemplo de regular observância e de austeridade de vida.

São Francisco Antônio Fasani, rogai por nós!

Liturgia diária - 34ª Semana Comum - Sábado 29/11/2014

Primeira Leitura (Ap 22,1-7)


Leitura do Livro do Apocalipse de São João.


A mim, João, o anjo do Senhor mostrou-me um rio de água viva, o qual brilhava como cristal. O rio brotava do trono de Deus e do Cordeiro. No meio da praça, de cada lado do rio, estão plantadas árvores da vida; elas dão frutos doze vezes por ano; em cada mês elas dão fruto; suas folhas servem para curar as nações. Já não haverá maldição alguma. Na cidade estará o trono de Deus e do Cordeiro e seus servos poderão prestar-lhe culto. Verão a sua face e o seu nome estará sobre suas frontes. Não haverá mais noite: não se precisará mais da luz da lâmpada, nem da luz do sol, porque o Senhor Deus vai brilhar sobre eles e eles reinarão por toda a eternidade. Então o anjo disse-me: “Estas palavras são dignas de fé e verdadeiras, pois o Senhor, o Deus que inspira os profetas, enviou o seu Anjo, para mostrar aos seus servos o que deve acontecer muito em breve. Eis que eu venho em breve. Feliz aquele que observa as palavras da profecia deste livro”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 94)


— Amém! Vem, ó Senhor Jesus! Amém!
— Amém! Vem, ó Senhor Jesus! Amém!

— Vinde, exultemos de alegria no Senhor, aclamemos o Rochedo que nos salva! Ao seu encontro caminhemos com louvores, e com cantos de alegria o celebremos!

— Na verdade, o Senhor é o grande Deus, o grande rei, muito maior que os deuses todos. Tem nas mãos as profundezas dos abismos, e as alturas das montanhas lhe pertencem; o mar é dele, pois foi ele quem o fez, e a terra firme suas mãos a modelaram.

— Vinde adoremos e prostremo-nos por terra, e ajoelhemos ante o Deus que nos criou! Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, e nós somos o seu povo e o seu rebanho, as ovelhas que conduz com sua mão.

Evangelho (Lc 21,34-36)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Tomai cuidado para que vossos corações não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vós; pois esse dia cairá como uma armadilha sobre todos os habitantes de toda a terra.

Portanto, ficai atentos e orai a todo momento, a fim de terdes força para escapar a tudo o que deve acontecer e para ficardes de pé diante do Filho do Homem”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Festa da Padroeira: Programação para esta sexta-feira (28)

Festa de Nossa Senhora da Conceição - Programação

ARQUIDIOCESE DE NATAL
PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO
LAJES/RN – 2014

PROGRAMAÇÃO

Tema: “Unidos em Cristo, com Maria, vivemos e crescemos em comunidade”.
Lema: Todos perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com Maria a Mãe de Jesus. (Cf. At 1,14)

Com imensa satisfação convido você meu irmão, minha irmã a participar, em mais um ano, do maior evento sócio-cultural-religioso da nossa Paróquia, a Festa de Nossa Senhora da Conceição. Celebrar a Santíssima Mãe de Jesus, seu modelo de vida, renova os nossos compromissos de união a Cristo e aos irmãos e irmãs, fortalecendo a nossa vida em comunidade. Vale a pena sim todo esforço possível para participar ativamente desse inesquecível acontecimento da nossa fé.

Uma abençoada festa a todos!

Pe. José Roberto da Rocha
PÁROCO

Dia 28/11/2014 – Sexta-feira
18:00h – Saída em carreata da Imagem Peregrina de Pedra Preta passando por todos os bairros da cidade de Lajes.
19:00h – Hasteamento das Bandeiras.
19:30h – Missa de Abertura.
Noiteiros: Setor Missionário São Judas, Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística e Terço dos Homens.
Responsáveis: Zé Maria, Socorro Santos, Alzeni. 
Padrinhos de Fogos: Vitória Pereira e José Maria Pereira da Silva.
Padrinhos e Madrinhas: Canindé Romano e Liege, Mariana Marques, Conceição Balbino, Crediário JR Confecções, Marta Lima, Josefa Lima, Conceição Silva e Aline Marques.
Celebrante: Pe. José Roberto da Rocha.

Dia 29/11/2014 – Sábado
19:30h – Celebração Eucarística.
Noiteiros: RCC, Grupo de casais com Cristo, Novena das Mãos Ensangüentadas de Jesus.
Responsáveis: Corrinho, Janaína, Ivonete, Janeth, Nazareno Abreu, Iolanda e Raimundo.
Padrinhos e Madrinhas: Eliane, Josefa Maria da Silva, Olavo e Sônia, Nazareno Abreu, Raquel Gurgel, Família Tadeu, Jamerson e Lucimar, Dr. Rosenildo, Dr. Raimundo Nonato, Fátima Teixeira, Ceiça e Leal, Canindé Mendes, Francisca Salvador e Família, Zé Mendes e Eliene, Eridan e Célia, Flávia Simone, Ester Salviano, Iziany Pereira, Luciana de Souza, Ozelita Fernandes, Cida e Chico, Josélia e Canindé, Judite e Luiz, Zenilde, Vitória Albuquerque.
Padrinhos de Fogos: Kátia e Chicola, Maria Luiza França, Joana Dark França, Eloyza Beatriz França e Cineide França.
Celebrante: Pe. José Roberto da Rocha.

Dia 30/11/2014 – Domingo 
19:30h – Celebração Eucarística
Noiteiros: Setor Alto da Beleza e Alvorada
Responsáveis: Kátia, Chagas Sobrinho e Lúcia de Fátima.
Padrinhos e Madrinhas: Maria Salete da Silva, Rosângela Kátia, Lúcia de Fátima, Jaciana Guilherme e Janailton Albuquerque, Maria da Conceição Silva, Raimunda Rocha, Conceição Mendes, Cecília Amásio, Maria Amásio e Socorro Amásio, Francisca Enéas.
Celebrante: Pe. José Roberto da Rocha.

Dia 01/12/2014 – Segunda-feira
05:00h – Caminhada Penitencial saindo da Igreja Matriz para o cemitério com missa pelos devotos e devotas falecidos.
19:30h – Celebração Eucarística
Noiteiros: Pastoral do Dízimo, Dizimistas, Coroinhas e Terço das Mulheres.
Responsáveis: Netinha Salviano, Maria José, Paula Fernandes, Taciliano, Cristiane, Lêda Fernandes e Socorro Soares.
Padrinhos e Madrinhas: Marílio Rodrigues e Hevilmerodark Martins, Tereza Hermes, Marinalva Pinheiro e José Carlos, Maria da Luz, Maria Dalva, José Marques e Conceição Fernandes, André e Elda, Erivan e Cineide, Maria Inácia, Karina Silva, Zélia Pegado, Rogério e Karini Silva, Nicolas Alexandre e Maria Elineide, Maria Cilene, João Batista e Cibele Regina.
Celebrante: Pe. Aílson Bezerra do Nascimento.

Dia 02/12/2014 – Terça-feira
05:00h – Caminhada Penitencial saindo da Igreja Matriz passando pelo Setor Alto da Beleza e Alvorada.
19:30h – Celebração Eucarística.
Noiteiros: Mãe Rainha, Rosário Permanente e Setor Centro.
Responsáveis: Luci, Alzeni, Lúcia Melo e Missionárias.
Padrinhos de Flores: Anchieta e Ana Maria.
Padrinhos de Fogos: Vandir e Conceição.
Padrinhos e Madrinhas: Sergio Benício e Francisca Auxiliadora, Francisco Canindé e Maria do Socorro, Francisco Rodrigues e Francisca Ilza, Juvaneide e Erivan, Amélia Neta e Sheilla Emanoela, Cecília Amásio e Maria das Chagas, Creuza dos Anjos e Zélia dos Anjos, José Victor e Cinete, Alcino e Luci, Edinalva e Salete Evangelista, Maria Alzeni e Dulce Costa, Maria Jacinta e Julita Cunha, Nilda Ovídio e Maria de Lourdes, Elda e André, Vera Geraldino e Família.
Celebrante: Pe. Josino Raimundo da Silva.

Dia 03/12/2014 – Quarta-feira
05:00h – Caminhada Penitencial saindo da Igreja Matriz para a Câmara e Prefeitura.
19:30h – Celebração Eucarística.
Noiteiros: Prefeitura Municipal, Câmara Municipal de Vereadores, Secretarias Municipais.
Responsáveis: Vera Fernandes, Franciele Soares, Adriano Pontes, Eliene Martins,     Vanessa Fonseca e Irene Martins.
Padrinhos e Madrinhas: Benes e Ana Karina, José Marques e Conceição Fernandes, Clóvis Vale e Rosa, Gilmar Gomes e Rilva, José Mendes e Eliene, Rosa Costa e César Militão, José Mata e Joana, Mael e Maria José, Jimmy Cleison e Kaline, André Félix e Audenoura, Felipe Menezes, Eugênio Rodrigues e Fátima Fernandes, Ionara Celeste e Edmilson Nunes, Irene Martins e Flávio Jonas, Geraldo Neto e Jeniffer, Orlando Palhares, Jailson Morais, Laureano e Nizângela, Jane Carla e Tico Lopes, Selma Silva e Cátia Rocha, Célia Pinto e Vanessa Fonseca, Cirilo e Maria Elisa, Louyzze, Francisca Teixeira e Flávia Simone, Rita Nunes e Edilene, Ceiça Oliveira e Vênus, Josiline e Hevilmerodark, Kléber e Eliene Martins, Maria José e Josélia, Janete e Aldenoura, Ceiça Varela e Leal, Dimas e Alba Amorim, Romildo e Selma, Edmilson e Jocelma, Nevolândia, Jeane Rocha e Helenilda Trindade. 
Celebrante: Pe. José Roberto da Rocha.

Dia 04/12/2014 – Quinta-feira
06:30h – Caminhada Penitencial da Igreja Matriz para o Mercado Público com café comunitário. 
19:30h – Celebração Eucarística.
Noiteiros: Apostolado da Oração e Legião de Maria.
Responsáveis: Gracinha, Helena Francisca, Maria Ivanilde, Eunice Pereira.
Padrinhos e Madrinhas: Miguel Salviano e Socorro Albuquerque, Conceição Silva, Valdete Borges, Maria das Neves, Elenice Pereira, Marcos Antônio, Heloísa Cortez e Helena Francisca, Maria Cassiano, Fátima Almeida, Salete Silva, Neuza Barbosa, Graça Pessoa, Expedita Pessoa, Lucia Maria, Suely Rocha, Maria Ângela, Saulo Pegado, Francisca Pegado, Fátima Gomes, Maria Francisca da Rocha, Francisca Farias, Milton Cezário e Maria José Santos, Benilde Melo, Suely Melo, Marta Lima, Jane da Silva, Waldelice Fernandes e Maria José Martins.  
Celebrante: Pe. Manoel Alaíde da Silva.

Dia 05/12/2014 – Sexta-feira
05:00h – Caminhada Penitencial saindo da Igreja para COHAB e Alto da Maternidade.
19:30h – Celebração Eucarística.
Noiteiros: Pastoral da Criança, Catequese, Pastoral da Música, Setor Missionário: COHAB, Alto da Maternidade e Nova Esperança.
Responsáveis: Josélia, Socorro, Izete, Altivo, Vitória, Adelzineide, Domingos e Franciele Soares.
Padrinhos e Madrinhas: Yasmin Mendes, Iago Rocha, Maria Luiza Salviano, Sarah Galdino, Débora Costa, Paulo Henrique, Antonio Miguel, João Pedro e Matheus Henrique, Véscio e Ceiça, Carol Izabele, Layla Regina, Letycia Lauany Cruz, Lís e Luara, Júlia Michele, Isabela Leocádio, Magno Neto, Ayanna Raiza, Aymar Reydson, Wennya Viviane, Walysson Victor, Nathálya Kivia, Vitória Ligia, Josélia Morais, Maria Jacinta e Maria José Macêdo.  
Celebrante: Pe. Antônio José do Vale Bezerra de Góis.

Dia 06/12/2014 – Sábado
09:00h – Casamento comunitário.
16:00h – Cavalgada da Conceição.
19:30h – Celebração Eucarística.
Noiteiros: Lajenses ausentes, Vaqueiros, Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, ACOSC, Sindicato Patronal, Posto Militão, Produtores e Agricultores, Churrascarias Guaíba e Chimarrão e Funcionários, Associações, Ponto de Cultura, Secretaria de Turismo, Comerciantes em geral e Empresas Públicas e Privadas.
Responsáveis: Socorro Salviano, Nevolândia, Reniey Cavalcante, Paulo Ricardo, Adriano Pontes, Wildson Silva, Sabino e Leidione.
Padrinhos e Madrinhas: César Militão, Idalécio Pinheiro, Maria Nunes, Família Faustino, Família Cruz, Família Paiva, Família Varela Andrade, Família Laureano, Família Martins, Família Tibúrcio, Família Gomes, Família Peba, Família Mata, Família Fernandes, Família Souza, Família Valentim, Família Paixão de Oliveira, Família Aurino, Mineradora Nosso Senhor do Bonfim, CIEJA, ADLIS, ALANCA.
Celebrante: Pe. José Roberto da Rocha.

Dia 07/12/2014 – Domingo
09:00h – Batizados.
17:00h – Realização do Conceição Folia (II Exulta de Alegria no Senhor!).
19:30h – Celebração Eucarística.
Noiteiros: JUMIC, PASCOM, Grupo de Escoteiros Alzira Soriano, Juventude em geral e Setor Missionário Boa Esperança.
Responsáveis: Júnior Martins, Everson, Juliana, Matheus, Rohnhalyssom, Tácio, Luciana e Adelzineide.
Padrinhos e madrinhas: Júnior Martins, RC Comunicações, Canindé Rocha, Blog Pedra Preta em Ação, Saulo Pegado, Marcílio e Liane, Alisson Sena, Leandro Souza, Nizângela Alves, Edilene Santos e Renato Peixoto, Michelle e Carlos, Francisco Canindé, Adriano Tiago, Cristiane e Alexandre, Manoel Venâncio e Júlia, Paulo Ricardo, Helloisy Marianny, Abraão Marques, Raphaela Cavalcante, Kléber Galdino, Jefferson Phellipe, Neide Fernandes, Marcos Tadeu e Nevonice Laureano, Joaquim Eufrásio e Gilzelys Félix, Kaio Frank e Juciara Araújo, Silvanere Gomes e Eliane Sebastião, Kleverlan e Hilda Félix, Alberlândia Victor e Lucia Melo, João Maria e Maria das Neves, Francisco Sebastião e Maria da Salete, Carlos Henrique e Alclhands Félix, Leandro Sales e Josefa Neuma, Jordânez Edvino, Ana Maria e Elione Pereira, José Antônio Neto e Adalgiza Félix, Francisco Fábio e Handamary Félix, Tiago Bruno e Zilda Marília, Mario Juruna e Claudioneide Barbosa.   
Celebrante: Pe. José Roberto da Rocha.

Dia 08/12/2014 – Segunda-feira
10:00h – Missa Votiva
Celebrante: Pe. Severino da Silva Neto
12:00h – Pipocaço.
16:00h – Procissão seguida da Missa Solene de encerramento da festa.
Noiteiros: Marias, Comunidades de Caiçara do Rio do Vento e Pedra Preta.
Responsáveis: Nazareno, Maria Inácia, Maria José, Cristiane, Netinha Salviano, Alcenira, Gilson, Marluce, Raimundo, Esmerina, Selma, Conceição Lisboa, Aparecida, Alan Jeferson, Joana Lisboa e João Pires.
Padrinhos de Fogos: Francisco Canindé e Josélia Avanir.
Padrinhos e Madrinhas: Fátima Lisboa, Etevaldo Lisboa e Genilda Gomes, Josenilson Rocha e Ceiça Lisboa, João Pires e Eliane Pires, César Pires e Joana Lisboa, Paulo Andrade e Conceição Lisboa, Manoel Pereira e Joana Maria Lisboa, Teodoro Luciano e Nazaré, Paulo Hélio e Salete Confessor, Francisco Cleiton e Virgínia Karla, Emanoel Gelson e Sebastiana Andrade, Maria Tereza, Francisca Alcenira, Marluce Fernandes, Esmerina, Gilson Alves e Maria das Graças.
Celebrante: Pe. José Roberto da Rocha.

EQUIPES:

Vaqueiros: Nevolândia
Lajenses ausentes: Socorro Salviano
Bonecas: Equipes das Rainhas
Responsáveis pela Carreata: Terço dos Homens: Sanção Gurgel, Telso Fernandes, Canindé Romano e André Félix.
Ornamentação: Mana, Anchieta Mendes, Rohnhalyssom e Leandro Sales.
Leilão e Barracas: Anchieta e Ana Maria, Socorro Salviano, Josias, Raimundo Andrade, Jane Carla, Pedro Joventino, Raimundo e Iolanda, Leandro Sales, Ivonete e Josivan, Célia Pinto, Maria Ivanilda, Ângela e Altivo.
Festival de Prêmios: Pastorais

PROGRAMAÇÃO SOCIAL

Festa do Reencontro – 28 de novembro – Local: Centro Pastoral – Animação: Don Cardoso e seus metais e Paulo Wilson. (Resp. Socorro Soares)
Emancipação Política de Lajes – 03 de dezembro (Prefeitura Municipal)
Festival de Prêmios – 05 de dezembro
Tradicional Leilão de Nossa Senhora – 06 de dezembro
Festa Baile – 06 de dezembro (Resp. Alexandre) – Militão Casa Show. Animação: Cavalo de Pau, Zé Sanfoneiro e Zé Filho, Luan Oliveira.
1° Bolão de Vaquejada – 06 de dezembro – Parque Militão.

Santo do dia - 28 de novembro - São Tiago da Marca, dedicou sua vida para a causa do Evangelho

O santo de hoje morreu dizendo “Jesus, Maria, bendita Paixão de Jesus”, isto porque sua vida toda foi dedicada para a causa do Evangelho. Tiago da Marca nasceu no ano 1391 numa aldeia da Marca de Ancona, Itália. Recebeu no Batismo o nome de Domingos. Tendo morrido seu pai e sua mãe, ficou aos cuidados de um homem rico que o encaminhou para trabalhos administrativos. Desta forma, São Tiago conheceu a iniquidade do mundo, tomando a decisão de se retirar para um convento.

Quando despertou para a vocação à vida Consagrada, São Tiago pensou em entrar para os Cartuxos, mas ao viajar para Babiena, na Toscana, ficou tão edificado com os diálogos que travou com os franciscanos, que resolveu entrar para a Família de São Francisco de Assis. Recebeu o hábito, tomando o nome de Tiago, no Convento de Nossa Senhora dos Anjos, perto de Assis, onde, pouco tempo depois, fez profissão.

Dormia apenas três horas por noite; e passava o restante da noite na meditação das coisas celestes. Nunca comia carne, jejuava inviolavelmente as sete quaresmas de S. Francisco. Todos os dias se disciplinava com rigor. A única pena que sentia era não poder dedicar-se à pregação, único emprego que desejava na sua Ordem. Para conseguir o que tanto desejava, foi a Nossa Senhora do Loreto, celebrou a Santa Missa e, depois da consagração, a Santíssima Virgem apareceu-lhe a dizer que a sua oração tinha sido ouvida.

Começou a pregar com tanto fervor que nunca subia ao púlpito sem tocar os corações mais endurecidos, fazendo muitas conversões miraculosas. Foi associado a São João Capistrano para pregar a Cruzada contra os turcos que, tendo-se apoderado de Constantinopla, enchiam de terror toda a cristandade. Foi tal o seu zelo por esta ocasião que se lhe pode atribuir em grande parte o sucesso desta gloriosa empreitada.

Como sacerdote dedicou-se nas pregações populares onde, de modo simples, vivo e eficaz, evangelizava e espalhava a Sã Doutrina Católica em diversas regiões da Europa. São Tiago anunciava, mas também denunciava toda opressão social, pois os negociantes e mercadores tiranizavam o povo com empréstimos de juros sem fim, por causa disso o santo fundou os bancos populares que emprestavam com juros mínimos. Por fim, São Tiago se instalou em Nápoles onde teve a revelação que aí terminaria seus dias, como de fato aconteceu a 28 de novembro de 1476, isto depois de ser atingido por uma doença mortal. Foi canonizado em 1726 pelo Papa Bento XIII.

São Tiago da Marca, rogai por nós!

Liturgia diária - 34ª Semana Comum - Sexta-feira 28/11/2014

Primeira Leitura (Ap 20,1-4.11-21,2)


Leitura do Livro do Apocalipse de São João.


Eu, João, vi um anjo descer do céu. Nas mãos tinha a chave do Abismo e uma grande corrente. Ele agarrou o Dragão, a antiga Serpente, que é o Diabo, Satanás. Acorrentou-o por mil anos e lançou-o dentro do Abismo. Depois, trancou e lacrou o Abismo, para que o Dragão não seduzisse mais as nações da terra, até que terminassem os mil anos. Depois dos mil anos, o Dragão deve ser solto, mas por pouco tempo.

Vi então tronos, e os seus ocupantes sentaram-se e receberam o poder de julgar. Vi também as almas daqueles que foram decapitados por causa do Testemunho de Jesus e da Palavra de Deus e aqueles que não tinham adorado a besta, nem a imagem dela, nem tinham recebido na fronte ou na mão a marca da besta. Eles voltaram a viver, para reinar com Cristo durante mil anos.

Vi ainda um grande trono branco e aquele que estava sentado nele. O céu e a terra fugiram da sua presença e não se achou mais o lugar deles. Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, em pé diante do trono. Foram abertos livros, e mais um outro livro ainda: o livro da vida. Então foram julgados os mortos, de acordo com sua conduta, conforme está escrito nos livros.

O mar devolveu os mortos que se encontravam nele. A morte e a morada dos mortos entregaram de volta os seus mortos. E cada um foi julgado conforme sua conduta. A morte e a morada dos mortos foram então lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte: o lago de fogo. Quem não tinha o seu nome escrito no livro da vida foi também lançado no lago de fogo. Vi então um novo céu e uma nova terra. Pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. Vi a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, de junto de Deus, vestida qual esposa enfeitada para o seu marido.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 83)


— Eis a tenda de Deus, no meio do povo!
— Eis a tenda de Deus no meio do povo!

— Minha alma desfalece de saudades e anseia pelos átrios do Senhor! Meu coração e minha carne rejubilam e exultam de alegria no Deus vivo!

— Mesmo o pardal encontra abrigo em vossa casa, e a andorinha ali prepara o seu ninho, para nele seus filhotes colocar: vossos altares, ó Senhor Deus do universo! Vossos altares, ó meu Rei e meu Senhor!

— Felizes os que habitam vossa casa; para sempre haverão de vos louvar! Felizes os que em vós têm sua força, caminharão com um ardor sempre crescente.

Evangelho (Lc 21,29-33)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus contou-lhes uma parábola: “Olhai a figueira e todas as árvores. Quando vedes que elas estão dando brotos, logo sabeis que o verão está perto. Vós também, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Reino de Deus está perto. Em verdade, eu vos digo: tudo isso vai acontecer antes que passe esta geração. O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Santo do dia - 27 de novembro - Santa Catarina Labouré, priveligiada com a aparição de Nossa Senhora

Celebramos neste dia o testemunho de vida cristã e mariana daquela que foi privilegiada com a aparição de Nossa Senhora, a qual deu origem ao título de Nossa Senhora das Graças ou da Medalha Milagrosa.

Santa Catarina de Labouré nasceu em Borgonha (França) a 2 de maio de 1806. Era a nona filha de uma família que, como tantas outras, sofria com as guerras napoleônicas.

Aos 9 anos de idade, com a morte da mãe, Catarina assumiu com empenho e maternidade a educação dos irmãos, até que ao findar desta sua missão, colocou-se a serviço do Bom Mestre, quando consagrou-se a Jesus na Congregação das Filhas da Caridade.

Aconteceu que, em 1830, sua vida se entrelaçou mais intimamente com os mistérios de Deus, pois a Virgem Maria começa a aparecer a Santa Catarina, a fim de enriquecer toda a Igreja e atingir o mundo com sua Imaculada Conceição, por isso descreveu Catarina:

“A Santíssima Virgem apareceu ao lado do altar, de pé, sobre um globo com o semblante de uma senhora de beleza indizível; de veste branca, manto azul, com as mãos elevadas até à cintura, sustentava um globo figurando o mundo encimado por uma cruzinha. A Senhora era toda rodeada de tal esplendor que era impossível fixá-la. O rosto radiante de claridade celestial conservava os olhos elevados ao céu, como para oferecer o globo a Deus. A Santíssima Virgem disse: Eis o símbolo das graças que derramo sobre todas as pessoas que mas pedem”.

Nossa Senhora apareceu por três vezes a Santa Catarina Labouré. Na terceira aparição, Nossa Senhora insiste nos mesmos pedidos e apresenta um modelo da medalha de Nossa Senhora das Graças. Ao final desta aparição, Nossa Senhora diz: “Minha filha, doravante não me tornarás a ver, mas hás-de ouvir a minha voz em tuas orações”.

Somente no fim do ano de 1832, a medalha que Nossa Senhora viera pedir foi cunhada e espalhada aos milhões por todo o mundo.

Como disse Sua Santidade Pio XII, esta prodigiosa medalha “desde o primeiro momento, foi instrumento de tão numerosos favores, tanto espirituais como temporais, de tantas curas, proteções e sobretudo conversões, que a voz unânime do povo a chamou desde logo medalha milagrosa“.

Esta devoção nascida a partir de uma Providência Divina e abertura de coração da simples Catarina, tornou-se escola de santidade para muitos, a começar pela própria Catarina que muito bem soube se relacionar com Jesus por meio da Imaculada Senhora das Graças.

Santa Catarina passou 46 anos de sua vida num convento, onde viveu o Evangelho, principalmente no tocante da humildade, pois ninguém sabia que ela tinha sido o canal desta aprovada devoção que antecedeu e ajudou na proclamação do Dogma da Imaculada Conceição de Nossa Senhora em 1854.

Já como cozinheira e porteira, tratando dos velhinhos no hospício de Enghien, em Paris, Santa Catarina assumiu para si o viver no silêncio, no escondimento, na humildade. Enquanto viveu, foi desconhecida.

Santa Catarina Labouré entrou no Céu a 31 de dezembro de 1876, com 70 anos de idade.

Foi beatificada em 1933 e canonizada em 1947 pelo Papa Pio XII.

Santa Catarina Labouré, rogai por nós!

Liturgia diária - 34ª Semana Comum - Quinta-feira 27/11/2014

Primeira Leitura (Ap 18,1-2.21-23; 19,1-3.9a)


Leitura do Livro do Apocalipse de São João.


Eu, João, vi outro anjo descendo do céu. Tinha grande poder, e a terra ficou toda iluminada com a sua glória. Ele gritou com voz poderosa: “Caiu! Caiu Babilônia, a grande! Tornou-se morada de demônios, abrigo de todos os espíritos maus, abrigo de aves impuras e nojentas. Nessa hora, um anjo poderoso levantou uma pedra do tamanho de uma grande pedra de moinho e atirou-a ao mar, dizendo: “Com esta força será lançada Babilônia, a Grande Cidade, e nunca mais será encontrada. E o canto de harpistas e músicos, de flautistas e tocadores de trombeta, em ti nunca mais se ouvirá; e nenhum artista de arte alguma em ti jamais se encontrará; e o canto do moinho em ti nunca mais se ouvirá; e a luz da lâmpada em ti nunca mais brilhará; e a voz do esposo e da esposa em ti nunca mais se ouvirá, porque os teus comerciantes eram os grandes da terra, e com magia tu enfeitiçaste todas as nações. Depois disso, ouvi um forte rumor, de uma grande multidão no céu, que clamava: “Aleluia! A salvação, a glória e o poder pertencem a nosso Deus, porque seus julgamentos são verdadeiros e justos. Sim, Deus julgou a grande prostituta que corrompeu a terra com sua prostituição, e vingou nela o sangue dos seus servos”. E repetiram: “Aleluia! A fumaça dela fica subindo para toda a eternidade!” E um anjo me disse: “Escreve: Felizes são os convidados para o banquete das núpcias do Cordeiro”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 99)


— São bem-aventurados os que foram convidados para a Ceia Nupcial das bodas do Cordeiro!
— São bem-aventurados os que foram convidados para a Ceia Nupcial das bodas do Cordeiro!

— Aclamai o Senhor, ó terra inteira, servi ao Senhor com alegria, ide a ele cantando jubilosos!

— Sabei que o Senhor, só ele, é Deus, Ele mesmo nos fez e somos seus, nós somos seu povo e seu rebanho.

— Entrai por suas portas dando graças, e em seus átrios com hinos de louvor; dai-lhe graças, seu nome bendizei!

— Sim, é bom o Senhor e nosso Deus, sua bondade perdura para sempre, seu amor é fiel eternamente!

Evangelho (Lc 21,20-28)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, ficai sabendo que a sua destruição está próxima. Então, os que estiverem na Judeia, devem fugir para as montanhas; os que estiverem no meio da cidade, devem afastar-se; os que estiverem no campo, não entrem na cidade. Pois esses dias são de vingança, para que se cumpra tudo o que dizem as Escrituras. Infelizes das mulheres grávidas e daquelas que estiverem amamentando naqueles dias, pois haverá uma grande calamidade na terra e ira contra este povo. Serão mortos pela espada e levados presos para todas as nações, e Jerusalém será pisada pelos infiéis, até que o tempo dos pagãos se complete.

Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações ficarão angustiadas, com pavor do barulho do mar e das ondas. Os homens vão desmaiar de medo, só em pensar no que vai acontecer ao mundo, porque as forças do céu serão abaladas. Então eles verão o Filho do Homem, vindo numa nuvem com grande poder e glória. Quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Catequizando: Festa de Nossa Senhora da Conceição

Sexta-feira dia 28 de novembro a paróquia de Nossa Senhora da Conceição estará em festa, pois, inicia-se mais uma a festa de sua padroeira. Festa essa dedicada a mãe de Jesus a excelsa padroeira de Lajes. Neste ano o tema será “Unidos em Cristo, com Maria, vivemos e crescemos em comunidade”. 

Desde 08 de dezembro de 1921 a data da criação da paróquia de Lajes, que se comemora-se este dia. 

Imaculada Conceição segundo o dogma católico, Maria foi concebida sem o pecado original “sem a mancha” onde a mesma estava “cheia de graça quando recebeu a visita do Anjo Gabriel e também a bem-aventurada entre as mulheres”. (Lc 1:42).

O dia da Imaculada Conceição foi instituído como dogma no pontificado do Papa Pio IX em 08 de dezembro de 1854.

O dia 08 de dezembro sempre marcado pelas suas celebrações em todas as paróquias do Brasil e do mundo onde é marcada pela devoção a mãe de Jesus. 

Que Nossa Senhora da Conceição nos traga força para caminharmos em mais um ano e que sempre esteja nos nossos corações assim como sempre estará nos corações de cada lajense católico devoto de Nossa Senhora da Conceição a Excelsa Imaculada.

Saulo Pegado
Apostolado da Oração
Lajes - RN

Santo do dia - 25 de novembro - Santa Catarina de Alexandria, protetora do Estado de Santa Catarina

Neste dia lembramos a vida desta santa que é inspiradora e protetora de um Estado brasileiro: Santa Catarina. Nascida em Alexandria, recebeu uma ótima formação cristã. É uma das mais célebres mártires dos primeiros séculos, um dos Santos Auxiliadores. O pai, diz a lenda, era Costes, rei de Alexandria. Ela própria era, aos 17 anos, a mais bonita e a mais sábia das jovens de todo o império; esta sabedoria levou-a a ser muitas vezes invocada pelos estudantes. Anunciou que desejava casar-se, contanto que fosse com um príncipe tão belo e tão sábio como ela. Esta segunda condição embargou que se apresentasse qualquer pretendente.

“Será a Virgem Maria que te procurará o noivo sonhado”, disse-lhe o ermitão Ananias, que tinha revelações. Maria aparece, de fato, a Catarina na noite seguinte, trazendo o Menino Jesus pela mão. “Gostas tu d’Ele?”, perguntou Maria. -“Oh, sim”. -“E tu, Jesus, gostas dela?” -“Não gosto, é muito feia”. Catarina foi logo ter com Ananias: “Ele acha que sou feia”, disse chorando. -“Não é o teu corpo, é a tua alma orgulhosa que Lhe desagrada”, respondeu o eremita. Este instruiu-a sobre as verdades da fé, batizou-a e tornou-a humilde; depois disto, tendo-a Jesus encontrado bela, a Virgem Santíssima meteu aos dois o anel no dedo; foi isto que se ficou chamando desde então o “casamento místico de Santa Catarina”.

Ansiosa de ir ter com o seu Esposo celestial, Catarina ficou pensando unicamente no martírio. Conta-se que ela apresentou-se em nome de Deus, diante do perseguidor, imperador Maxêncio, a fim de repreendê-lo por perseguir aos cristãos e demonstrar a irracionalidade e inutilidade da religião pagã. Santa Catarina, conduzida pelo Espírito Santo e com sabedoria, conseguiu demonstrar a beleza do seguimento de Jesus na sua Igreja. Incapaz de lhe responder, Maxêncio reuniu para a confundir os 50 melhores filósofos da província que, além de se contradizerem, curvaram-se para a Verdade e converteram-se ao Cristianismo, isto tudo para a infelicidade do terrível imperador.

Maxêncio mandou os filósofos serem queimados vivos, assim como à sua mulher Augusta, ao ajudante de campo Porfírio e a duzendos oficiais que, depois de ouvirem Catarina, tinham-se proclamado cristãos. Após a morte destes, Santa Catarina foi provada na dor e aprovada por Deus no martírio, tendo sido sacrificada numa máquina com quatro rodas, armadas de pontas e de serras. Isto aconteceu por volta do ano 305. O seu culto parece ter irradiado do Monte Sinai; a festa foi incluída no calendário pelo Papa João XXII (1316-1334).

Santa Catarina de Alexandria, rogai por nós!

Liturgia diária - 34ª Semana Comum - Terça-feira 25/11/2014

Primeira Leitura (Ap 14,14-19)


Leitura do Livro do Apocalipse de São João.


Eu, João, na minha visão, vi uma nuvem branca e sentado na nuvem alguém que parecia um “filho de homem”. Tinha na cabeça uma coroa de ouro e, nas mãos, uma foice afiada. Saiu do Templo outro anjo, gritando em alta voz para aquele que estava sentado na nuvem: “Lança tua foice, e ceifa. Chegou a hora da colheita. A seara da terra está madura!” E aquele que estava sentado na nuvem lançou a foice, e a terra foi ceifada. Então saiu do templo que está no céu mais um anjo. Também ele tinha nas mãos uma foice afiada. E saiu, de junto do altar, outro anjo ainda, aquele que tem o poder sobre o fogo. Ele gritou em alta voz para aquele que segurava a foice afiada: “Lança a foice e colhe os cachos da videira da terra, porque as uvas já estão maduras”. E o anjo lançou a foice afiada na terra, e colheu as uvas da videira da terra. Depois, despejou as uvas no grande lagar do furor de Deus.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 95)


— O Senhor vem julgar nossa terra.
— O Senhor vem julgar nossa terra.

— Publicai entre as nações: “Reina o Senhor!” Ele firmou o universo inabalável, e os povos ele julga com justiça.

— O céu se rejubile e exulte a terra, aplauda o mar com o que vive em suas águas; os campos com seus frutos rejubilem e exultem as florestas e as matas.

— Na presença do Senhor, pois ele vem, porque vem para julgar a terra inteira. Governará o mundo todo com justiça, e os povos julgará com lealdade.

Evangelho (Lc 21,5-11)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, algumas pessoas comentavam a respeito do Templo que era enfeitado com belas pedras e com ofertas votivas. Jesus disse: “Vós admirais estas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído”. Mas eles perguntaram: “Mestre, quando acontecerá isto? E qual vai ser o sinal de que estas coisas estão para acontecer?”

Jesus respondeu: “Cuidado para não serdes enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Sou eu!’ E ainda: ‘O tempo está próximo’. Não sigais essa gente! Quando ouvirdes falar de guerras e revoluções, não fiqueis apavorados. É preciso que estas coisas aconteçam primeiro, mas não será logo o fim”.

E Jesus continuou: “Um povo se levantará contra outro povo, um país atacará outro país. Haverá grandes terremotos, fomes e pestes em muitos lugares; acontecerão coisas pavorosas e grandes sinais serão vistos no céu”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

domingo, 23 de novembro de 2014

Santo do dia - 24 de novembro - Santo André Dung-Lac e companheiros mártires

Neste dia comemoramos a santidade dos 117 mártires vietnamitas que testemunharam seu amor a Cristo, tanto na vida como na morte. O Papa João Paulo II, em 1988, canonizou na verdade alguns, dos muitos ousados na fé, que se encontram entre o período de 1830 até 1870.

O Vietnã conheceu a Boa-nova de Jesus Cristo no século XVI, e o acolheu em sua integridade: “Então, entregar-vos-ão à aflição, matar-vos-ão, sereis odiados por todos os pagãos por causa do meu nome…mas quem perseverar até o fim, este será salvo”. (Mt 24,9-13)

Santo André Dung-Lac, era de família pobre, reconheceu a riqueza do Dom Sacerdotal e foi ordenado Padre em 1823; em meio às perseguições desejava ardentemente testemunhar Jesus Cristo com o martírio, pois dizia que“aqueles que morrem pela fé sobem ao céu”.

Na Ásia, iniciou-se grande perseguição aos cristãos. De 1625 a 1886, os governantes tudo fizeram para despertar o ódio e a vingança contra a religião cristã e àqueles que anunciavam o Evangelho ou tornavam-se cristãos. Mas, quanto mais os perseguiam, mais aumentava o fervor dos cristãos. Esse período culminou com a morte de 117 santos: Sacerdotes, Bispos, pais de famílias, jovens, crianças, catequistas, seminaristas, militares. Todos estes mostrando a universalidade do chamado à Santidade com o próprio sangue.

Santo André Dung-Lac e companheiros mártires, rogai por nós!

Liturgia diária - Santo André Dung-Lac e Companheiros mártires - Segunda-feira 24/11/2014

Primeira Leitura (Ap 14,1-3.4b-5)


Leitura do Livro do Apocalipse de São João.


Eu, João, tive esta visão: O Cordeiro estava de pé sobre o monte Sião. Com ele, os cento e quarenta e quatro mil que tinham a fronte marcada com o nome dele e o nome do seu Pai. Ouvi uma voz que vinha do céu; parecia o barulho de águas torrenciais e o estrondo de um forte trovão. O ruído que ouvi era como o som de músicos tocando harpa. Estavam diante do trono, diante dos quatro Seres vivos e dos Anciãos, e cantavam um cântico novo. Era um cântico que ninguém podia aprender; só os cento e quarenta e quatro mil marcados, que foram resgatados da terra. Eles seguem o Cordeiro aonde quer que vá. Foram resgatados do meio dos homens, como primeira oferta a Deus e ao Cordeiro. Na sua boca nunca foi encontrada mentira. São íntegros!

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 23)


— É assim a geração dos que buscam vossa face, ó Senhor, Deus de Israel.
— É assim a geração dos que buscam vossa face, ó Senhor, Deus de Israel.

— Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra, o mundo inteiro com os seres que o povoam; porque ele a tornou firme sobre os mares, e sobre as águas a mantém inabalável.

— “Quem subirá até o monte do Senhor, quem ficará em sua santa habitação?” “Quem tem mãos puras e inocente coração, quem não dirige sua mente para o crime.

— Sobre este desce a bênção do Senhor e a recompensa de seu Deus e Salvador”. “É assim a geração dos que o procuram, e do Deus de Israel buscam a face”.

Evangelho (Lc 21,1-4)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus ergueu os olhos e viu pessoas ricas depositando ofertas no tesouro do Templo. Viu também uma pobre viúva que depositou duas pequenas moedas. Diante disso, ele disse: “Em verdade vos digo que essa pobre viúva ofertou mais do que todos. Pois todos eles depositaram, como oferta feita a Deus, aquilo que lhes sobrava. Mas a viúva, na sua pobreza, ofertou tudo quanto tinha para viver”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Participe!

Lançamento da Programação da Festa da Padroeira

sábado, 22 de novembro de 2014

Santo do dia - 23 de novembro - São Clemente I - terceiro Papa que governou a Igreja Romana

Com grande alegria e veneração lembramos a vida do terceiro Papa que governou, no primeiro século, a Igreja Romana. São Clemente I assumiu a Cátedra de Pedro, depois de Lino, Anacleto e com muito empenho regeu a Igreja de Roma dos anos 88 até 97.

Sobressai no seu pontificado um documento de primeira grandeza, fundamental a favor do primado universal do Bispo de Roma: a carta aos Coríntios, escrita no ano de 96.

Perturbada por agitadores presumidos e invejosos, a comunidade cristã de Corinto ameaçava desagregação e ruptura.

São Clemente escreve-lhe então uma extensa carta de orientação e pacificação, repassada de energia persuasiva, recomendando humildade, paz e obediência à hierarquia eclesiástica já então definida nos seus diversos graus: Bispos, Presbíteros e Diáconos.

Esta sua intervenção mostra que Clemente, para além de Bispo de Roma, sentia-se responsável e com autoridade sobre as outras Igrejas.

E saliente-se que, nessa altura, vivia ainda o Apóstolo São João, o que nos permite concluir que o Primado não foi de modo algum uma ideia meramente nascida de circunstâncias favoráveis, mas uma convicção clara logo desde o início. Se assim não fosse, nunca São Clemente teria ousado meter-se onde, por hipótese, não era chamado.

João, como Apóstolo de Cristo, era sem dúvida uma figura venerável. Mas era ao Bispo de Roma, como sucessor de São Pedro, que competia o governo da cristandade.

Uma tradição, que remonta ao fim do século IV, afirma que São Clemente terminou sua vida com o martírio. Seu nome ficou incluído no Cânon Romano da Missa.

São Clemente I, rogai por nós!

Liturgia diária - Jesus Cristo Rei do Universo - Domingo 23/11/2014

Primeira Leitura (Ez 34,11-12.15-17)


Leitura da Profecia de Ezequiel:


Assim diz o Senhor Deus: “Vede! Eu mesmo vou procurar minhas ovelhas e tomar conta delas. Como o pastor toma conta do rebanho, de dia, quando se encontra no meio das ovelhas dispersas, assim vou cuidar de minhas ovelhas e vou resgatá-las de todos os lugares em que foram dispersadas num dia de nuvens e escuridão.

Eu mesmo vou apascentar as minhas ovelhas e fazê-las repousar — oráculo do Senhor Deus — Vou procurar a ovelha perdida, reconduzir a extraviada, enfaixar a da perna quebrada, fortalecer a doente, e vigiar a ovelha gorda e forte. Vou apascentá-las conforme o direito.

Quanto a vós, minhas ovelhas — assim diz o Senhor Deus —, eu farei justiça entre uma ovelha e outra, entre carneiros e bodes”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 22)


— O Senhor é o pastor que me conduz;/ não me falta coisa alguma.
— O Senhor é o pastor que me conduz;/ não me falta coisa alguma.

— Pelos prados e campinas verdejantes/ ele me leva a descansar./ Pelas águas repousantes me encaminha,/ e restaura as minhas forças.

— Preparais à minha frente uma mesa,/ bem à vista do inimigo,/ e com óleo vós ungis minha cabeça;/ o meu cálice transborda.

— Felicidade e todo bem hão de seguir-me/ por toda a minha vida;/ e, na casa do Senhor, habitarei/ pelos tempos infinitos.

Segunda Leitura (1Cor 15,20-26.28)


Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:


Irmãos: Na realidade, Cristo ressuscitou dos mortos como primícias dos que morreram. Com efeito, por um homem veio a morte, e é também por um homem que vem a ressurreição dos mortos.

Como em Adão todos morrem, assim também em Cristo todos reviverão. Porém, cada qual segundo uma ordem determinada: Em primeiro lugar, Cristo, como primícias; depois, os que pertencem a Cristo, por ocasião de sua vinda. A seguir, será o fim, quando ele entregar a realeza a Deus-Pai, depois de destruir todo principado e todo poder e força. Pois é preciso que ele reine, até que todos os seus inimigos estejam debaixo de seus pés. O último inimigo a ser destruído é a morte.

E, quando todas as coisas estiverem submetidas a ele, então o próprio Filho se submeterá àquele que lhe submeteu todas as coisas, para que Deus seja tudo em todos.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Mt 25,31-46)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Quando o Filho do Homem vier em sua glória, acompanhado de todos os anjos, então se assentará em seu trono glorioso.

Todos os povos da terra serão reunidos diante dele, e ele separará uns dos outros, assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. E colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda.

Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Vinde, benditos de meu Pai! Recebei como herança o Reino que meu Pai vos preparou desde a criação do mundo! Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa; eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; eu estava na prisão e fostes me visitar’.

Então os justos lhe perguntarão: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Com sede e te demos de beber? Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa, e sem roupa e te vestimos? Quando foi que te vimos doente ou preso e fomos te visitar?’

Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo que todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!’

Depois o Rei dirá aos que estiverem à sua esquerda: ‘Afastai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno, preparado para o diabo e para os seus anjos. Pois eu estava com fome e não me destes de comer; eu estava com sede e não me destes de beber; eu era estrangeiro e não me recebestes em casa; eu estava nu e não me vestistes; eu estava doente e na prisão e não me fostes visitar’.

E responderão também eles: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome, ou com sede, como estrangeiro, ou nu, doente ou preso, e não te servimos?’

Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo: todas as vezes que não fizestes isso a um desses pequeninos, foi a mim que não o fizestes!’

Portanto, estes irão para o castigo eterno, enquanto os justos irão para a vida eterna”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Santo do dia - 22 de novembro - Santa Cecília, exemplo de mulher cristã

Hoje celebramos a santidade da virgem que foi exaltada como exemplo perfeitíssimo de mulher cristã, pois em tudo glorificou a Jesus. Santa Cecília é uma das mártires mais veneradas durante a Idade Média, tanto que uma basílica foi construída em sua honra no século V. Embora se trate da mesma pessoa, na prática fala-se de duas santas Cecílias: a da história e a da lenda. A Cecília histórica é uma senhora romana que deu uma casa e um terreno aos cristãos dos primeiros séculos. A casa transformou-se em igreja, que se chamou mais tarde Santa Cecília no Trastévere; o terreno tornou-se cemitério de São Calisto, onde foi enterrada a doadora, perto da cripta fúnebre dos Papas.

No século VI, quando os peregrinos começaram a perguntar quem era essa Cecília cujo túmulo e cuja inscrição se encontravam em tão honrosa companhia, para satisfazer a curiosidade deles, foi então publicada uma Paixão,que deu origem à Cecília lendária; esta foi sem demora colocada na categoria das mártires mais ilustres. Segundo o relato da sua Paixão Cecília fora uma bela cristã da mais alta nobreza romana que, segundo o costume, foi prometida pelos pais em casamento a um nobre jovem chamado Valeriano. Aconteceu que, no dia das núpcias, a jovem noiva, em meio aos hinos de pureza que cantava no íntimo do coração, partilhou com o marido o fato de ter consagrado sua virgindade a Cristo e que um anjo guardava sua decisão.

Valeriano, que até então era pagão, a respeitou, mas disse que somente acreditaria se contemplasse o anjo. Desse desafio ela conseguiu a conversão do esposo que foi apresentado ao Papa Urbano, sendo então preparado e batizado, juntamente com um irmão de sangue de nome Tibúrcio. Depois de batizado, o jovem, agora cristão, contemplou o anjo, que possuía duas coroas (símbolo do martírio) nas mãos. Esse ser celeste colocou uma coroa sobre a cabeça de Cecília e outra sobre a de Valeriano, o que significava um sinal, pois primeiro morreu Valeriano e seu irmão por causa da fé abraçada e logo depois Santa Cecília sofreu o martírio, após ter sido presa ao sepultar Valeriano e Tibúrcio na sua vila da Via Ápia.

Colocada diante da alternativa de fazer sacrifícios aos deuses ou morrer, escolheu a morte. Ao prefeito Almáquio, que tinha sobre ela direito de vida ou de morte, ela respondeu: “É falso, porque podes dar-me a morte, mas não me podes dar a vida”. Almáquio condenou-a a morrer asfixiada; como ela sobreviveu a esse suplício, mandou que lhe decapitassem a cabeça.

Nas Atas de Santa Cecília lê-se esta frase: “Enquanto ressoavam os concertos profanos das suas núpcias, Cecília cantava no seu coração um hino de amor a Jesus, seu verdadeiro Esposo”. Essas palavras, lidas um tanto por alto, fizeram acreditar no talento musical de Santa Cecília e valeram-lhe o ser padroeira dos músicos. Hoje essa grande mártir e padroeira dos músicos canta louvores ao Senhor no céu.

Santa Cecília, rogai por nós!

Liturgia diária - Santa Cecília - Sábado 22/11/2014

Primeira Leitura (Ap 11,4-12)


Leitura do Livro do Apocalipse de São João.


Disseram a mim, João: Essas duas testemunhas são as duas oliveiras e os dois candelabros, que estão diante do Senhor da terra. Se alguém quiser fazer-lhes mal, um fogo sairá da boca delas e devorará seus inimigos. Sim, se alguém quiser fazer-lhes mal, é assim que vai morrer. Elas têm o poder de fechar o céu, de modo que não caia chuva alguma enquanto durar a sua missão profética. Elas têm também o poder de transformar as águas em sangue. E quantas vezes elas quiserem, podem ferir a terra com todo o tipo de praga. Quando elas terminarem o seu testemunho, a besta que sobe do Abismo vai combater contra elas, vai vencê-las e matá-las. E os cadáveres das duas testemunhas vão ficar expostos na praça da grande cidade, que se chama, simbolicamente, Sodoma e Egito, e na qual foi crucificado também o Senhor delas. Gente de todos os povos, raças, línguas e nações, verão seus cadáveres durante três dias e meio, e não deixarão que os corpos sejam sepultados. Os habitantes da terra farão festa pela morte das testemunhas; felicitar-se-ão e trocarão presentes, pois estes dois profetas estavam incomodando os habitantes da terra. Depois dos três dias e meio, um sopro de vida veio de Deus, penetrou nos dois profetas e eles ficaram de pé. Todos aqueles que os contemplavam, ficaram com muito medo. Ouvi então uma voz forte vinda do céu e chamando os dois: “Subi para aqui!” Eles subiram ao céu, na nuvem, enquanto os inimigos ficaram olhando.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 143)


— Bendito seja o Senhor, meu rochedo!
— Bendito seja o Senhor, meu rochedo!

— Bendito seja o Senhor, meu rochedo, que adestrou minhas mãos para a luta, e os meus dedos treinou para a guerra!

— Ele é meu amor, meu refúgio, libertador, fortaleza e abrigo; é meu escudo: é nele que espero, ele submete as nações a meus pés.

— Um canto novo, meu Deus, vou cantar-vos, nas dez cordas da harpa louvar-vos, a vós que dais a vitória aos reis e salvais vosso servo Davi.

Evangelho (Lc 20,27-40)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, aproximaram-se de Jesus alguns saduceus, que negam a ressurreição, e lhe perguntaram: “Mestre, Moisés deixou-nos escrito: se alguém tiver um irmão casado e este morrer sem filhos, deve casar-se com a viúva a fim de garantir a descendência para o seu irmão. Ora, havia sete irmãos. O primeiro casou e morreu, sem deixar filhos. Também o segundo e o terceiro se casaram com a viúva. E assim os sete: todos morreram sem deixar filhos. Por fim, morreu também a mulher. Na ressurreição, ela será esposa de quem? Todos os sete estiveram casados com ela”.

Jesus respondeu aos saduceus: “Nesta vida, os homens e as mulheres casam-se, mas os que forem julgados dignos da ressurreição dos mortos e de participar da vida futura, nem eles se casam nem elas se dão em casamento; e já não poderão morrer, pois serão iguais aos anjos, serão filhos de Deus, porque ressuscitaram.

Que os mortos ressuscitam, Moisés também o indicou na passagem da sarça, quando chama o Senhor ‘o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó’. Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos, pois todos vivem para ele”. Alguns doutores da Lei disseram a Jesus: “Mestre, tu falaste muito bem”. E ninguém mais tinha coragem de perguntar coisa alguma a Jesus.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Santo do dia - 21 de novembro - Apresentação de Nossa Senhora no Templo

A memória que a Igreja celebra hoje não encontra fundamentos explícitos nos Evangelhos Canônicos, mas algumas pistas no chamado proto-evangelho de Tiago, livro de Tiago, ou ainda, História do nascimento de Maria. A validade do acontecimento que lembramos possui real alicerce na Tradição que a liga à Dedicação da Igreja de Santa Maria Nova, construída em 543, perto do templo de Jerusalém.

Os manuscritos não canônicos, contam que Joaquim e Ana, por muito tempo não tinham filhos, até que nasceu Maria, cuja infância se dedicou totalmente, e livremente a Deus, impelida pelo Espírito Santo desde sua concepção imaculada. Tanto no Oriente, quanto no Ocidente observamos esta celebração mariana nascendo do meio do povo e com muita sabedoria sendo acolhida pela Liturgia Católica, por isso esta festa aparece no Missal Romano a partir de 1505, onde busca exaltar a Jesus através daquela muito bem soube isto fazer com a vida, como partilha Santo Agostinho, em um dos seus Sermões:

“Acaso não fez a vontade do Pai a Virgem Maria, que creu pela fé, pela fé concebeu, foi escolhida dentre os homens para que dela nos nascesse a salvação; criada por Cristo antes que Cristo nela fosse criado? Fez Maria totalmente a vontade do Pai e por isto mais valeu para ela ser discípula de Cristo do que mãe de Cristo; maior felicidade gozou em ser discípula do que mãe de Cristo. E assim Maria era feliz porque já antes de dar à luz o Mestre, trazia-o na mente”.

A Beata Maria do Divino Coração dedicava devoção especial à festa da Apresentação de Nossa Senhora, de modo que quis que os atos mais importantes da sua vida se realizassem neste dia.

Foi no dia 21 de novembro de 1964 que o Papa Paulo VI, na clausura da 3ª Sessão do Concílio Vaticano II, consagrou o mundo ao Coração de Maria e declarou Nossa Senhora Mãe da Igreja.

Nossa Senhora da Apresentação, rogai por nós!

Liturgia diária - Apresentação de Nossa Senhora - Sexta-feira 21/11/2014

Primeira Leitura (Zc 2,14-17)


Leitura da Profecia de Zacarias.


“Rejubila, alegra-te, cidade de Sião, eis que venho para habitar no meio de ti, diz o Senhor. Muitas nações se aproximarão do Senhor, naquele dia, e serão o seu povo. Habitarei no meio de ti, e saberás que o Senhor dos exércitos me enviou a ti.

O Senhor entrará em posse de Judá, como sua porção na terra santa, e escolherá de novo Jerusalém. Emudeça todo mortal diante do Senhor, ele acaba de levantar-se de sua santa habitação.”

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Lc 1,46-47s.)


— O Poderoso fez por mim maravilhas, e Santo é o seu nome.
— O Poderoso fez por mim maravilhas, e Santo é o seu nome.

— A minh’alma engrandece ao Senhor, e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador,

— pois ele viu a pequenez de sua serva, desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. O Poderoso fez por mim maravilhas e Santo é o seu nome.

— Seu amor, de geração em geração, chega a todos que o respeitam. Demonstrou o poder de seu braço, dispersou os orgulhosos.

— Derrubou os poderosos de seus tronos e os humildes exaltou. De bens saciou os famintos e despediu, sem nada, os ricos.

— Acolheu Israel, seu servidor, fiel ao seu amor, como havia prometido aos nossos pais, em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Evangelho (Mt 12,46-50)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele.

Alguém disse a Jesus: “Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar contigo”. Jesus perguntou àquele que tinha falado: “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: “Eis minha mãe e meus irmãos. Pois todo aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

AO VIVO - Direto da Catedral, em Natal

Catequizando: História de Nossa Senhora da Apresentação

Sexta-Feira, dia 21 de Novembro, a comunidade católica da cidade de Natal estará em festa pois, é o dia dedicado a sua Santa padroeira Nossa Senhora da Apresentação. 

Segundo relatos dos livros apócrifos a apresentação da Virgem Maria é celebrada neste dia onde seus pais Joaquim e Ana em que ela foi apresentada ao templo. No entanto nenhum livro das Escrituras Sagradas relata este acontecimento. 

Tanto no Oriente, quanto no Ocidente observamos esta celebração mariana nascendo do meio do povo e com muita sabedoria sendo acolhida pela Liturgia Católica, por isso esta festa aparece no Missal Romano a partir de 1505, onde busca exaltar a Jesus através daquela muito bem soube isto fazer com a vida, como partilha Santo Agostinho, em um dos seus Sermões:[i]

“Acaso não fez a vontade do Pai a Virgem Maria, que creu pela fé, pela fé concebeu, foi escolhida dentre os homens para que dela nos nascesse a salvação; criada por Cristo antes que Cristo nela fosse criado? Fez Maria totalmente a vontade do Pai e por isto mais valeu para ela ser discípula de Cristo do que mãe de Cristo; maior felicidade gozou em ser discípula do que mãe de Cristo. E assim Maria era feliz porque já antes de dar à luz o Mestre, trazia-o na mente”.

Nossa Senhora da Apresentação é uma denominação da imagem de Nossa Senhora do Rosário, esta imagem foi encontrada nas águas do Rio Potengi na cidade de Natal – RN. A referida imagem foi encontrada no dia 21 de novembro de 1753 onde uns grupos de pescadores encontraram um caixote encalhado nas rochas na margem do rio Potengi. Algumas fontes históricas informam que quando abriram o caixote além da imagem de Nossa Senhora do Rosário tinha uma mensagem em que dizia “Onde esta imagem parar, nenhuma desgraça acontecerá. Já outras, dizem: No ponto onde der este caixão não haverá nenhum perigo”. No entanto esta mensagem não é oficial pois, não existe nenhum registro sobre esta mensagem. 

Assim como Nossa Senhora apresentou no Templo de Deus, cada cristão deve – se fazer o mesmo, com o coração sempre aberto para servir ao nosso Deus. 

Saulo Pegado
Apostolado da Oração
Lajes - RN

http://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_da_Apresenta%C3%A7%C3%A3o_de_Natal

Os Papas e a FAO: Igreja mostra sinergia no combate à fome

A visita do Papa Francisco à Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), nesta quinta-feira, 20, entra para a história como parte da tradição dos Pontífices em levar à Comunidade Internacional a preocupação – e as ações – da Igreja no combate à fome. A segunda conferência internacional sobre nutrição começou, nesta quarta-feira, 19, e termina amanhã com o tema “Melhor nutrição, melhores vidas”.

A tradição teve início com Paulo VI, em 1970, quando o Pontífice foi à FAO por ocasião do aniversário de 25 anos de fundação da organização. “A Igreja adere de forma desinteressada ao grandioso e complexo trabalho da FAO em promover uma ação internacional para fornecer alimento a todas as pessoas”, afirmou o Beato.

João Paulo II
João Paulo II, Papa que discursou
14 vezes à FAO. Foto: Arquivo
João Paulo II, Papa que discursou 14 vezes à FAO / Foto: Arquivo

Nove anos mais tarde, São João Paulo II também ocuparia a tribuna para levar sua primeira mensagem à FAO, num total de 14 reflexões dirigidas à agência.

Em 1979, após a visita às Nações Unidas em Nova Iorque, João Paulo II lembrou que a FAO foi a primeira Organização Intergovernamental com a qual a Santa Sé estabeleceu relações diplomáticas.

Por unanimidade, em 1948, a FAO concedeu à Santa Sé o status de Observador Permanente, único no seu gênero que garante à Santa Sé o direito não somente de participar nas conferências da FAO, mas também em outros aspectos da sua atividade e de ter direito à palavra, mesmo sem direito de voto. “Isso está em perfeita sintonia com a natureza da missão religiosa e moral da Igreja”, destacou João Paulo II.

No início da década de 1980, João Paulo II incentivou uma mudança de paradigma na luta contra a fome. “Terminou-se o tempo da tentativa de garantir o direito à alimentação com programas de ajuda realizados mediante a doação da produção excedente ou com programas de socorros urgentes ocasionais”.

Em 1992, João Paulo II também discursou na 1ª Conferência Internacional sobre Nutrição, a mesma reunião que hoje, 22 anos mais tarde, se repete. João Paulo II falou de um paradoxo que ainda é uma realidade. “Ouçam o grito de dor de milhões de pessoas diante do escândalo provocado pelo ‘paradoxo da abundância’ que constitui o principal obstáculo à solução do problema da nutrição da humanidade”.

Bento XVI
Bento XVI enfatizou o papel da Igreja na luta contra a fome
Foto: Arquivo
Em 2009, novamente um Pontífice voltaria à FAO. Bento XVI finalizou seu discurso com um apelo: “A fome é o sinal mais cruel e concreto da pobreza. Não é possível continuar a aceitar opulência e desperdício, quando o drama da fome assume dimensões sempre maiores”.

O Papa emérito enfatizou mais uma vez o papel da Igreja na luta contra a fome. “A Igreja não tem a intenção de interferir nas opções políticas. Respeitadora do saber e dos resultados alcançados pelas ciências, assim como das escolhas determinadas pela razão, quando as mesmas são esclarecidas de maneira responsável por valores autenticamente humanos, ela une-se ao esforço para erradicar a fome”.

Da Canção Nova